Radiografias

RADIOGRAFIA CARPAL DIGITAL

Técnica utilizada para avaliação da idade óssea do paciente através de medidas ósseas da mão e do punho.

ATM (4 POSIÇÕES) DIGITAL

É utilizada para visualização do posicionamento condilar em relação à fossa articular. Embora esse exame não possibilite o diagnóstico preciso da disfunção articular, ele contribui com informações valiosas sobre a anatomia da ATM, o posicionamento, o grau de movimentação e a relação com as estruturas circunvizinhas.

ÍNFERO-SUPERIOR (SMV) DIGITAL

A radiografia Axial de Hirtz é realizada para localização de fraturas do arco zigomático.
Essa radiografia é realizada em norma axial. É indicada para a visualização do seio esfenoidal, para a pesquisa da integridade da parede posterior do seio maxilar e para o estudo da inclinação do longo eixo condilar.
Radiografias – Ínfero-Superior (SMV) Digital


ANTERO-POSTERIOR (AP) DE TOWNE DIGITAL

Técnica utilizada para visualização da parte posterior do crânio, dos côndilos e do seio frontal.

PÓSTERO-ANTERIOR (PA) DE WATERS DIGITAL

Técnica utilizada para visualização dos seios (paranasais, etimoidais e maxilares) no sentido póstero-anterior. É possível visualizar velamentos, presença de corpos estranhos, fraturas e expansões decorrentes de processos patológicos.

PÓSTERO-ANTERIOR (PA) DE MANDÍBULA

(DIGITAL)
Tem por finalidade examinar a mandibula em toda a sua extensão, pesquisando corpos estranhos, fraturas, expansões corticais ósseas decorrentes de processos patológicos, etc.


PÓSTERO-ANTERIOR (PA) FRONTAL

(OU TELERRADIOGRAFIA FRONTAL DIGITAL)
É uma técnica realizada com distância cefalométrica, na qual o paciente é posicionado de norma frontal com o cefalostato do aparelho. Permite avaliar o crescimento lateral do crânio e a simetria entre o lado direito e esquerdo. É também utilizada em casos de cirurgias ortognáticas e de pacientes com traumatismo.

TELERRADIOGRAFIA LATERAL DIGITAL

É uma radiografia lateral do crânio na qual o paciente é posicionado em norma lateral com o cefalostato do aparelho.
Essa técnica é principalmente utilizada para ortodontia e cirurgia, pois ela permite a avaliação do crescimento e do desenvolvimento de maxila e mandíbula em relação à base do crânio, o estudo da adenóide, visualizar os processos patológicos e traumatismos.
A partir desta radiografia são realizadas análises cefalométricas. Através de marcações de pontos padronizados é possível fazer uma avaliação mais apurada do padrão dentoesqueléticofacial do paciente. Essas medidas são realizadas através de programas específicos no computador, o que garante uma maior precisão.

PANORÂMICA MAPEADA DIGITAL

Devido à ampliação constante de 25% no sentido vertical, é possível fazer o mapeamento e as medidas verticais desse exame. A partir da radiografia panorâmica, é feito o traçado anatômico (seios maxilares, fossa nasal, rebordo alveolar superior e inferior, canais mandibulares e base da mandíbula) e mensurada medidas anatômicas para possível colocação de implantes.


PANORÂMICA DIGITAL

Técnica radiográfica utilizada para se ter uma visão geral dos maxilares, da cavidade bucal e estruturas vizinhas, sendo utilizada praticamente em todas as especialidades. Com a atual tecnologia digital, se tornou um procedimento fácil execução e de baixa dose de radiação quando comparada ao exame periapical completo. É indicada para pacientes de todas as faixas etárias.
Indicações: observação dos germes dentais e da cronologia de erupção; dentes ausentes; anatomia dental; processos patológicos periapicais e periodontais; fraturas ósseas; observação da radiolucidez dos seios maxilares; contorno das fossas nasais, ramo e ângulo mandibulares; côndilos e processos coronóides; etc.
Permitem observar a anatomia e as alterações patológicas como dentes inclusos, supranumerários, lesões periapicais, corpos estranhos, cálculos salivares, fraturas, fendas palatinas, etc.

OCLUSAL

Técnica radiográfica utilizada como complementação ao exame radiográfico periapical, pois permite visualizar uma maior área de estudo das estruturas ósseas da maxila e da mandíbula.
Permitem observar a anatomia e as alterações patológicas como dentes inclusos, supranumerários, lesões periapicais, corpos estranhos, cálculos salivares, fraturas, fendas palatinas, etc.

INTERPROXIMAL DIGITAL

Originalmente chamada de “bitewing”, essa técnica permite visualização de coroas e cristas alveolares da maxila e da mandíbula simultaneamente. É indicada para visualizar cáries proximais, adaptação marginal das restaurações, cristas ósseas marginais, alterações na câmara pulpar, etc.


PERIAPICAL DIGITAL

A técnica radiográfica periapical é uma técnica intrabucal que permite a visualização do dente em toda a sua extensão (esmalte, dentina, câmara pulpar e canal radicular), espaço periodontal, a lâmina dura e o tecido ósseo circunvizinho.
Permite visualizar a anatomia dental e diagnosticar as alterações que ocorrem nessas estruturas, tais como: anatomia dental, lesões cariosas extensas, anomalias de desenvolvimento, lesões periapicais,tratamentos endodônticos, relação da cronologia de erupção, alterações periodontais, etc.


PASSE O MOUSE EM CIMA PARA VER AS IMAGENS AMPLIADAS

 
 

Documentações

 

Tem como objetivo documentar o tratamento: antes e depois. É um registro indispensável.
Modelos e Registro da Mordida são realizados em gesso, pedra extra-branco ortodôntico, e tem como principal objetivo a reprodução fiel dos dentes, das arcadas e da oclusão do paciente.
Constitui um registro documental tridimensional de fundamental importância para complementação dos dados clínicos do paciente.



VEJA AS IMAGENS: